[Dia 16] Pensamentos sobre Educação

 

Não tenho vocação ou saúde pra textão, por isso vão aqui umas imagens que se alinham com minhas ideias sobre ‘educação’.

a-educac3a7c3a3o-c3a9-a-arma-mais-poderosa-do-mundo

frases-educacao-educamais

frase07-ok

e-na-educacao-dos-filhos-que-se-revelam-as-virtude-403x403-ngc56e

education-quotes-albert-einstein

plutarch

fe1e73dd673597785a578cceacb40efa

Essa última é um pouco controversa, porque nem sempre escolher aprender é suficiente (falta recursos, falta oportunidades). Mas não é desses casos a que me refiro. Coloco aqui no sentido de que muitas pessoas tem as ferramentas necessárias e escolhem, sim, permanecer na inércia.

Até o próximo!

[Dia 15] Onde estarei em 5 anos?

Yay, cheguei à metade do desafio! Que coisa mais linda pra um primeiro desafio =D

Mas o desafio do dia é justamente um dos mais difíceis!

Já escrevi um post a umas semanas com metas pro futuro, ele tá aqui.

Mas sempre achei complicado ‘prever’ onde estarei. Posso dizer onde quero estar, e ainda assim acho difícil. É como um bloqueio que ainda não consegui superar 🙂

Mas alguns desejos pessoais são aprender pelo menos mais dois idiomas, além de aperfeiçoar sempre o inglês. Conseguir voltar a ler pelo menos 2 livros por mês. Fazer nem que seja uma caminhadinha três vezes por semana.

E quem sabe com a terapia conseguir clarear meus objetivos 🙂

[Dia 14] 3 hábitos saudáveis

Não tenho sido a pessoa mais saudável do mundo esses tempos, mas algumas coisas que sempre faço são:

Bebo muita água todo dia, principalmente porque aqui em Brasília o clima é muito muito seco. Quando eu vou pra Minas eu acho mais difícil beber tanta água, mas mesmo assim ainda fico numa boa média de 1,5 – 2 L por dia.

Tento comer frutas e legumes todo dia também. Às vezes não dá vontade nenhuma, mas prefiro uma maçã entre as refeições do que lanches processados. E no almoço do dia a dia sempre tem legumes e verduras, acho muito estranho um prato não colorido 😉

Atualmente, durmo pelo menos 8 horas por noite. Demorei muito a acostumar, pois dormia bem menos a uns anos atrás e me sentia bem com isso, mas depois de trabalhar à noite nunca mais consegui dormir pouco =P

E sempre tô tentando fazer exercícios, mas é algo muito difícil pra mim. Começo, paro, começo, paro, e assim vai. Mas espero conseguir maior frequência nos próximos meses.

E é isso!

Até o próximo o/

[Dia 13] O que tem na minha geladeira

Confesso que achei esse meio bobo =P

Mas vamos lá, sem fotos mesmo porque fotografar minha geladeira seria super estranho.

Aqui a gente sempre tem frutas tipo maçã, pera, melancia, mamão. Verduras e legumes como batata, alface, tomate.

Derivados de leite, queijo, iogurte, manteiga. Às vezes tem também iogurte e queijo caseiros.

Ovos, mostarda, molho de alho, tempero, pimenta, conserva de chuchu caseira.

A gente gosta mesmo de cozinhar. Quase sempre tem quibe congelado, feito aqui, e meu pai tá na moda de fazer carne de sol a um tempo já ;D (mas eu nem gosto muito hehe).

mini-geladeira-retro-multilaser-4-litros-trivolt-12v-110v-e-220v-7709225

Acho que é isso 🙂

[Dia 12] Meu livro favorito na infância 

Eu fui uma leitora duplamente privilegiada na infância: tem livros aos montes aqui em casa e meu padrinho era gerente de livraria. Eu folheio livros desde que conheço por gente, antes mesmo de saber ler.

Escolher o livro de hoje começou difícil, primeiro porque a maioria dos livros para crianças que tínhamos, doamos ano passado para outras crianças 🙂 O que torna difícil lembrar de todos os títulos. Segundo porque eram muitos mesmo.

E eu decidi excluir Harry Potter dessa seleção, que li aos 11 anos, pra não ficar repetitivo e porque, afinal de contas, é um dos meus livros preferidos até hoje.

Então, queria um que fosse especial só da infância e me deparei com esse na prateleira:

Eu lembro até hoje que ganhei no aniversário de 9 anos, mas ele tem dedicatória 😍

Mas apesar do carinho imenso que tenho por esse livro que ja vai atingir a maioridade na minha prateleira, a maior parte de suas histórias me trouxeram pesadelos, e é por isso que lembro dele até hoje.

Todos os contos trazem uma lição de vida, mas alguns são bem macabros.

Fora o vocabulário complexo pra minha época, eu não entendia muito bem todas as histórias. E uma delas me deixou sem dormir por um tempo considerável: a de um homem a quem é prometida fortuna, mas com a condição de que o que ele começasse a fazer pela manhã, seria o que ele faria pelo resto da vida. O homem passa a noite pensando sem se decidir, adormece. Ao acordar, senta na cama para pensar o que fazer primeiro e antes de se decidir, começa a coçar a cabeça com as mãos.

Bem, essa é considerada sua primeira ação do dia e o homem passa coçando a cabeça, até que seus dedos furam o crânio e ele morre.

Depois desse eu guardei o livro um tempo, retornando a ele uns anos depois. Apesar das histórias malucas, ainda guardo ele como um dos primeiros livros que ganhei, lembro inclusive do momento, no meio da festa, em que mal podia esperar pra ler 🙂

Até o próximo!